Facebook Pixel

Por que ler a embalagem dos chocolates?

Por que ler a embalagem dos chocolates?

Você sabe ler a embalagem de um chocolate? Muitas informações importantes sobre a qualidade do produto e seus nutrientes, entre outros detalhes interessantes, estão ali. Por conta disso, vale a pena saber como interpretar o rótulo do jeito certo.

 

Na parte da frente da embalagem, estão as informações mais básicas, como o tipo (branco, amargo ou ao leite), o sabor (com ou sem recheio), o peso e, no caso dos amargos, a porcentagem de cacau.

 

Mas é na parte de trás, já bem menos “visitada”, que estão as informações que podem ajudar muito na escolha do seu próximo chocolate.

Quais são as informações que estão no verso da embalagem? 

Nos chocolates comprados no Brasil, você vai encontrar as seguintes informações no verso:

 

  • dados nutricionais (calorias, carboidratos, proteínas, gorduras, entre outros);
  • informações para alérgicos e intolerantes (presença de glúten, leite ou frutas secas);
  • lista de ingredientes e eventuais indicações de uso de produtos orgânicos;
  • contato do fabricante e/ou do importador;
  • país de fabricação;
  • sobre quem realmente o produziu (às vezes é terceirizado!);
  • data de fabricação, validade e número de lote;
  • peso do produto.

 

A lista de ingredientes é uma das mais interessantes. Ela diz muito sobre o chocolate.

 

Se o açúcar for o primeiro da lista, por exemplo, quer dizer que ele vai ser bastante doce. Ali também é possível saber se ele vai demorar para derreter e grudar no céu da boca, como acontece no caso dele ter gordura hidrogenada.

A importância de ver a lista de ingredientes

A lista de ingredientes vem em ordem decrescente de quantidade; então, o ideal é que o cacau seja um dos primeiros da lista.

 

Os bons chocolates, geralmente, contém no máximo 5 ingredientes (sem considerar os recheios). São eles: pasta de cacau, açúcar, manteiga de cacau, leite em pó (exceto no amargo), emulsificante (lecitina de soja) e baunilha natural.

 

A porcentagem de cacau indicada na embalagem é a soma de pasta de cacau (também chamada de massa ou liquor de cacau) e de manteiga de cacau.

 

Por ser uma gordura nobre e cara, a manteiga de cacau é muitas vezes substituída por outras gorduras que afetam o sabor, a textura e o derretimento do chocolate na boca. O melhor é que o chocolate tenha apenas a gordura proveniente da manteiga de cacau; portanto, repare se a lista de ingredientes indica gordura hidrogenada, manteiga de leite e coisas semelhantes.

 

Repare também na presença de aromas artificiais. Eles são usados para disfarçar sabor ruim. Cacau bom e bem processado tem sabor bom naturalmente, sem a necessidade de aroma artificial.

 

Outras informações que podem aparecer na embalagem, seja na frente ou no verso, e vale a pena ler, são:

 

  • porcentagem de cacau;
  • origem do cacau (país ou região);
  • variedade do cacau (esta informação é bem rara);
  • eventuais selos de certificação (de produtos orgânicos, ou fair trade...);
  • os princípios da empresa fabricante.

Preste atenção na origem do cacau e no processo de fabricação do chocolate

A origem do cacau, na maioria das vezes, fica na parte da frente da embalagem. Esta informação diz muito sobre a preocupação em escolher uma matéria-prima especial, não qualquer cacau.

 

Esses chocolates são chamados chocolates de origem (pela origem do cacau, e não do chocolate).

 

E como cada região tem diferentes características de solo e clima e diferentes variedades de cacau, o sabor dele acaba sendo diferenciado e, consequentemente, o do chocolate também.

 

Outro fator a considerar é o processo de fabricação do chocolate. Mas esta não é uma informação que está presente em todas as embalagens.

 

Dentro deste contexto, conhecemos a expressão bean-to-bar, que significa “da semente à barra” ou “da amêndoa à barra”.

 

Esse chocolate é feito de maneira próxima da origem, com uma cadeia produtiva pequena, sem intermediários e com fornecedores de qualidade.

 

Desse modo, o produtor do ingrediente é valorizado, e questões de sustentabilidade e impacto social são consideradas.

 

Os chocolates da Divine são assim. O cacau que usamos nos nossos produtos vem de terras amazônicas e tem um sabor ainda mais apurado. 

 

Além de fazer bem ao olfato e ao paladar, eles também ajudam o meio ambiente. Para saber mais sobre como são produzidos nossos chocolates, clique aqui.